segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Estive em Weimar - uma cidade que respira cultura!

Casa oficial de Goethe
Centro de Weimar

Eu adoro fazer passeios culturais, sobretudo aqueles que estão relacionados com livros, escritores, bibliotecas e todo esse universo da literatura. Por isso, não sosseguei até arranjar um tempinho para ir conhecer Weimar, uma linda cidadezinha na Alemanha. O que me motivou a visitá-la não foi apenas a beleza de sua arquitetura Bauhaus, seus parques, seu famoso Rio Ilm, suas casinhas com flores nas janelas - tão tipicamente alemãs - mas o fato de estar relacionada como o Romantismo, uma escola literária da qual gosto muito. Outra razão que me levou à cidade foi saber que lá viveram dois dos mais importantes nomes da literatura alemã: Goethe e Schiller.
Não, minha gente, eu nunca li absolutamente nada de Schiller, tentei certa vez ler a Noiva de Messina (traduzido para o português, obviamente), mas achei a leitura tão difícil que abandonei pouquíssimo tempo depois de começar. De Goethe li Os Sofrimentos do Jovem Werther, algumas poesias e só! Até tenho na minha estante o Fausto, em edição bilíngue português/alemão, mas ando postergando a leitura por ainda não me sentir capaz de ler algo assim tão complexo... Quem sabe um dia!


A cidadezinha simplesmente me encantou, não só por sua beleza, mas pela atmosfera agradável do lugar e pela memória viva e pulsante das personalidades que ali viveram. Além dos dois escritores já citados, em Weimar viveram também Lutero, Sebastian Bach, Marlene Dietrich, Wagner, Strauss, Nietzsche, Rudolf Steiner, Shopenhauer, entre outros. A cidade é um amontoado de recordações para onde quer que nos viremos, é como se todas essas personalidades - de uma forma ou de outra - tivessem deixado suas marcas, dando assim um toque especial à cidade.
Pra começar bem o passeio fui conhecer a Casa de Campo de Goethe, uma casinha simpática que mais parece ter saído de uma história do próprio escritor. A casinha - que está localizada dentro do belíssimo Parque de Goethe - foi onde ele escreveu seu romance mais conhecido, Os Sofrimentos do Jovem Werther, obra que deu origem ao Romantismo. Só o percurso do meu hotel até lá já foi suficiente para amar o lugar, pois a área é muito linda e bem cuidada. Por dentro, a casinha permanece praticamente igual que era na época em que o poeta vivia (pelo menos assim dizem os entendidos no assunto), seu quarto, sua salinha, sua biblioteca e uma mesa de pernas bem altas onde o poeta escrevia o tempo todo de pé, acreditem! Do lado de fora a paisagem também encanta, muitas árvores, muitas flores, muito verde... tudo tranquilo, uma atmosfera assim meio bucólica.

Estátua de Schiller e Goethe no centro da cidade
Casa de campo de Goethe


Outra coisa interessante de se ver em Weimar é a Biblioteca Ana Amália. Eu não dei muita sorte porque na época em que fui estava em processo de restauração, após ter sofrido um incêndio no qual perdeu aproximadamente 50.0000 títulos, dois quintos de seu espólio. Mas quem for por lá agora não pode perder a oportunidade de visitá-la, deve ser uma maravilha adentrar um local onde estão guardadas obras importantíssimas da literatura. É também na Biblioteca Ana Amália que se encontra a primeira Bíblia traduzida por Lutero, que graça a Deus escapou do fogo.
No centro da cidade estão localizadas as duas maiores atrações: as casas principais onde viveram os poetas Goethe e Schiller. A casa de Schiller é bonita, mas não muito grande, tem uma fachada amarela bem chamativa e por dentro está decorada com réplicas no lugar dos móveis originais. Já a casa de Goethe impressiona não só pelo tamanho mas pela beleza e bom gosto. A casa era residência oficial do escritor que também exerceu os cargos de Ministro e diretor da Biblioteca Ana Amália. É mantida ainda com algumas peças originais, inclusive o quarto onde o poeta morreu, aos 82 anos, está completamente intacto. Hoje, ambas as casas funcionam como museus e estão abertas ao público diariamente.
Em um lugar assim nem tinha como não ter inspiração...

Casa de Schiller


A cidade é muito bonita, tem muitas coisas interessantes pra fazer e ver. Eu fui no verão, uma época com temperaturas agradáveis, as ruas estavam lotadas de turistas assim como de artistas, até peça teatral estava sendo encenada ao ar livre... Um charme!

O turista chega lá e não tem mais vontade de sair, acaba se entusiasmando e querendo ficar mais tempo que o previsto, que foi o meu caso.
Foi um passeio muito divertido. Eu recomendo pra quem gosta de literatura, pra quem gosta de arquitetura, pra quem gosta de História, pra quem gosta de Arte de um modo geral e pra quem gosta apenas de bater perna por aí.

Weimar é uma belezura de cidade, é tão tipicamente cultural que foi escolhida como Capital Europeia da Cultura em 1999. 

2 comentários:

  1. Ah, eu já havia ouvido falar desta cidadezinha como o berço do Romantismo. Ela fica há aproximadamente 6 hs de casa. Qualquer hora vou colocá-la no roteiro :-). Bjs

    ResponderExcluir
  2. Sandra, quando puder vá sim, ela é tão lindinha... Tive até vontade de passar uma temporada por lá.
    Beijos

    ResponderExcluir